Detalhes da notícia

Foram compilados os pensamentos dos especialistas que trataram os temas: resíduos sólidos, água e energias renováveis nesta oitava edição
 

Concluída mais uma edição deste importante evento da área ambiental que pautou políticas e práticas relativas a resíduos sólidos, água e energias renováveis para debater como é possível  promover qualidade de vida e saúde nas cidades. O 8º Seminário Cidade Bem Tratada, realizado pela Fundação Mata Atlântica e Ecossistemas, trouxe como pano de fundo a comunicação e o fomento dessas pautas, num contexto onde a sociedade de risco não atentou ainda para a crise ambiental que o Planeta passa.  
 
Na relatoria, estão os principais pontos discutidos, no dia 12 de outubro, com o público, debatedores e palestrantes convidados, desde a primeira mesa sobre Resíduos sólidos, águas e energia renovável: cenários, convergências e comunicação. Desafios da sociedade de risco, dados do bloco de cases de sucesso: experiências de inovação – oportunidades e superação de dificuldades, além do conteúdo da última mesa de debates, que pautou: Resíduos sólidos, águas e energia renovável: fomento a políticas e práticas para a sustentabilidade - principais instrumentos.  
 
No dia 13 de setembro aconteceu o Seminário na Cidade - "Observando as águas do Guaíba”, uma tarde com ações educativas sobre a importância do monitoramento para a participação social e a tomada de decisão em prol da melhor qualidade de nossas águas. Na oportunidade, o foi realizada com o público presente a coleta e análise da água do Guaíba,  além de atividades de educação ambiental alinhada aos ODS e de uma roda de conversa sobre a contaminação das águas por atividades urbanas e da agroindústria. 
 
Esta  oitava edição do Seminário Cidade Bem Tratada contou com o patrocínio do Grupo Zaffari, Companhia Riograndense de Valorização de Resíduos –CRVR, Companhia Riograndense de Saneamento - Corsan, Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul – BRDE, Associação Brasileira das Indústrias de Vidro - Abividro, Tampinha Legal, Fundo de Desenvolvimento Social da Sicredi União Metropolitana RS e Sindiatacadistas. O Apoio institucional foi do Ministério Público do RS e Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul – Famurs. 
 

Clique aqui para acessar a Relatoria 2019