Detalhes da notícia

Serão aceitas imagens com aspectos positivos e negativos da vida nas cidades

A segunda edição do Prêmio Cidade Bem Tratada vai para a categoria fotografia. Serão premiadas as três melhores imagens que retratem aspectos positivos ou negativos das cidades e que se relacionem com os três temas do seminário: resíduos sólidos, água e energias renováveis.

Para participar basta postar a imagem nas redes sociais - Facebook e/ou Instagram - até o dia 20 de agosto, com a hashtag #CidadeBemTratada. Além disso, os particpantes devem se inscrever para participar do seminário, que acontece no dia 12 de setembro no auditório do Ministério Público do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre (Inscreva-se). A votação para escolha das melhores fotos será pela internet, nas redes sociais: as três mais curtidas serão premiadas. Mais detalhes sobre a votação serão divulgados posteriormente.
 
Podem ser fotografadas situações, cenários e iniciativas que mostrem os impactos positivos ou negativos gerados pelo relacionamento das pessoas com o ambiente urbano. Alguns exemplos de temas que serão aceitos para a fase de seleção: configuração e uso de áreas verdes e mananciais hídrico, concepção e manutenção de infraestrutura urbana, mobilidade, reciclagem, uso de fontes energéticas, poluição das águas, do ar e do solo, aspectos sociais e convivência urbana.
 
Os vencedores receberão como prêmio uma obra confeccionada pela Likso, start up gaucha que desenvolve soluções e ações como oficinas, cursos e workshops na área de educação ambiental e economia circular divulgando a prática e a importância dos 3R’s (reduzir, reutilizar e reciclar).
 
A premiação será realizada durante o 8º Seminário Cidade Bem Tratada, quando as imagens mais votadas serão exibidas. Participe! Mais informações sobre o prêmio em http://cidadebemtratada.com.br/premio-cbt.php.
 
A oitava edição do Seminário Cidade Bem Tratada é uma realização da Fundação Mata Atlântica e Ecossistemas e tem o patrocínio da Companhia Riograndense de Valorização de Resíduos (CRVR), do Grupo Zaffari, da Abividro, do Sinplast e do Sindiatacadistas. Conta, também, com o apoio institucional do Ministério Público do Estado do Rio Grande do Sul e da Famurs.