Lá se vão quase dois anos desde a criação de um projeto incrível – simples na concepção e gigante nos resultados –, o Tampinha Legal, um dos cases desta edição do Cidade Bem Tratada. A iniciativa é do Congresso Brasileiro do Plástico (CBP), evento bianual os sindicatos Sinplast, Simplás e Simplavi, e tem sob sua coordenação Alfredo Schmitt, que fará na tarde do dia 12 de junho, terça-feira, uma apresentação sobre a ação (confira a programação clicando aqui).

No site do projeto, um medidor chamado Tampômetro aponta que já foram recolhidas e recicladas mais de 34 milhões de tampinhas. Volume impressionante, que de resíduo se transforma em novos materiais, diminuindo de forma significativa o impacto ambiental. O total de recursos obtidos com a comercialização do resíduo sai diretamente da conta do reciclador para as instituições. Criado em outubro de 2016, o maior programa socioambiental da indústria de transformação do plástico na América do Sul reúne mais de 40 entidades assistenciais que coletam tampas plásticas em 150 cidades do Rio Grande do Sul. A ideia deu tão certo que a iniciativa está se expandindo para outros municípios do Brasil, como São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo.



Expositor: Alfredo F. Schmitt, Presidente Instituto Sustenplast CONHEÇA O EXPOSITOR

Saiba mais sobre o Tampinha Legal